Transtornos alimentares demanda cuidados

Os transtornos alimentares são doenças caracterizadas por alterações e perturbações psicológicas referentes à alimentação, que comprometem a saúde física e mental do indivíduo, pode acontecer em qualquer fase da vida, sendo criança, adolescente ou adulto. Essas alterações referem-se ao excesso de comida ou à falta dela.

Essas perturbações estão muito ligadas com a preocupação e o conflito com o próprio corpo e o padrão alimentar transtornado. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 5% da população brasileira sofre com algum tipo de transtorno alimentar, o que equivale a cerca de 10 milhões de pessoas.

Por serem doenças graves com altos índices de mortalidade, os pacientes devem ser tratados e acompanhados por uma equipe de diversos profissionais, que inclui médicos, psicólogos, enfermeiros e nutricionistas para traçar um melhor planejamento e ter um melhor desfecho clínico.

Os transtornos podem acometer ambos os gêneros, diferentes classes sociais e variados pesos e distribuições corporais, o tornando um grande problema de saúde pública. As meninas e as mulheres são as que possuem a maior prevalência desses tipos de doenças.

Tipos de TA’s

Existem diversos tipos de Transtornos Alimentares, entre eles, podemos citar a Pica, a Síndrome de Ruminação, o Transtorno Alimentar Restritivo/Evitativo, entre outros. Porém, os mais conhecidos são a Anorexia, a Bulimia e a Compulsão Alimentar.

A Anorexia, é uma condição mental com a mais alta taxa de mortalidade, pois provoca uma perda de peso muito rápida que é provocada pela pessoa, é motivada pela distorção de imagem corporal e insatisfação extrema. A pessoa começa a restringir o consumo de alimentos que eles consideram muito calóricos drasticamente.

A Bulimia pode ser dividida em dois momentos, o primeiro é o exagero no consumo de comida, e o segundo, é a indução do vômito. A pessoa se sente culpada em ter ingerido grandes quantidades de alimento e busca uma maneira de enxergá-lo. A pessoa também pode tomar remédios, como laxantes e diuréticos e em casos extremos a sangria, além de grandes quantidades de exercício físico.

A Compulsão Alimentar é mais comum, com predominância em adolescentes acima do peso, é caracterizada por episódios da ingestão de grandes quantidades de alimento em um curto período de tempo com a sensação de perda de controle. Vale ressaltar que, não se trata do excesso no consumo de alimento de vez em quando, e sim da ação completamente descontrolada repetidas vezes. Um episódio de compulsão, pode chegar a 14 mil calorias, o que seria suficiente para manter uma pessoa adulta viva por uma semana.

Causas do Transtorno Alimentar

Não existe uma causa específica para os TA’s, e sim um conjunto de fatores que podem engatilhar o transtorno. Podem ser fatores genéticos, biológicos, psicológicos e sociais. A presença de doenças como a depressão e ansiedade, ou baixa autoestima e traumas, dão forma ao aparecimento desses transtornos, pois distorcem a imagem que o indivíduo tem de si mesmo.

Os padrões de beleza impostos pela sociedade também podem ser uma das principais causas para o desenvolvimento dessas doenças, pois desencadeiam frustrações, baixa autoestima e a necessidade de aceitação perante à sociedade.

Deixe seu comentário:

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments